ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DO CÂNCER DE PELE: DADOS DO INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER

Ivana Aparecida Mendes Veloso, Jânio Eduardo Siqueira, Daniel Silva Moraes, Hanna Beatriz Bacelar Tibães

Resumo

Resumo: Objetivo: Descrever o perfil epidemiológico dos pacientes com câncer de pele em Minas Gerais
no período de 2016 a 2017. Método: Estudo quantitativo descritivo com dados secundários do Sistema
de Registro Hospitalar de Câncer do Instituto Nacional do Câncer, referentes à neoplasia maligna de pele
atendida em Minas Gerais. Considerando as variáveis: sexo, faixa etária, raça, escolaridade, histórico
familiar de câncer, consumo de tabaco, bebida alcoólica, localização detalhada e base do diagnóstico. Os
dados foram analisados em Programa Microsoft Office Excel® 2010, através de estatística descritiva, análise
bivariada, teste T de student e ANOVA, apresentados em tabelas. Resultados: O câncer ocorreu com maior
frequência em indivíduos do sexo masculino, faixa etária de 70 anos ou mais e com ensino fundamental,
raça/cor branca. Na maioria dos casos com histórico familiar de câncer não apresentou registros e a maioria
dos indivíduos apontou nunca ter consumido tabaco e bebida alcoólica. Quanto à localização detalhada,
a área exposta da face obteve maior frequência, sendo a histologia do tumor a primeira escolha para o
diagnóstico. Conclusão: A pesquisa propiciou informações relevantes sobre o câncer de pele no estado de
Minas Gerais e poderá contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção da saúde.

Palavras-chave

Fatores de risco; Melanoma; Perfil de saúde; Promoção da saúde

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.