EFEITOS DO TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO PRECOCE NO PÓS OPERATÓRIO DO CÂNCER DE MAMA – RELATO DE CASO

Camila Porto Carvalho Gonçalves, Emily Souto Martins, Marília Lasmar Gomes Pereira, Príscila Bernardina Miranda Soares, Claudiana Donato Bauman

Resumo

EFEITOS DO TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO PRECOCE NO PÓS
OPERATÓRIO DO CÂNCER DE MAMA – RELATO DE CASO

Resumo: Objetivo: Relatar o tratamento fisioterapêutico em paciente com histórico de câncer de mama,
ressaltando a evolução terapêutica após mastectomia e linfonodectomia. Método: Relato de caso clínico
de uma paciente, submetida às terapêuticas para tratamento do câncer de mama, referindo dor e sensação
de dormência. Após a realização da avaliação cinesiofuncional, constatou-se a diminuição de força
muscular para flexão e restrição na abdução e extensão de ombro. Para a avaliação, utilizou-se os métodos
Goniometria, Perimetria e Oxford, além da Escala visual analógica para mensuração da dor. Iniciou-se a
terapia fisioterapêutica 02 vezes por semana, por um período de 60 dias, pautada em mobilizações articulares
passivas e ativo-assistidas de ombro esquerdo em flexão e abdução; mobilizações ativas de cotovelo e
punho esquerdo; drenagem linfática manual no membro superior esquerdo e mama; e treino diafragmático
com exercícios respiratórios. Resultados: Após o tratamento e acompanhamento fisioterapêutico, a
paciente apresentou aumento da força muscular para flexão, melhora na abdução e extensão de ombro,
melhora na dor e remissão da dormência. Conclusão: O tratamento fisioterapêutico apresentou-se de forma
relevante na reabilitação da paciente após a realização de cirurgia oncológica invasiva. O estudo evidenciou
a minimização das limitações dos movimentos e melhora da força muscular.

Palavras-chave

Câncer de mama; Fisioterapia; Reabilitação; Prevenção; Exercício terapêutico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.