DIAGNÓSTICO TARDIO DE UM CARCINOMA EPIDERMOIDE: UM RELATO DE CASO

Ianca Elirrayeth Rocha Mendes, Renata Furletti Nunes Barros Rego, Isabella Alves De Menezes, Ana Clara Medeiros De Oliveira, Bruna Alves Dos Santos, Príscila Bernardina Miranda Soares

Resumo

DIAGNÓSTICO TARDIO DE UM CARCINOMA EPIDERMOIDE: UM RELATO
DE CASO

Resumo: Objetivo: Relatar caso de paciente com carcinoma esofágico do tipo epidermoide, a mais comum
neoplasia de esôfago, cujos principais fatores de risco são o etilismo e o tabagismo. Método: As informações
foram obtidas por meio de revisão do prontuário, entrevista com os familiares do paciente, registro
fotográfico dos métodos diagnósticos aos quais o paciente foi submetido e revisão da literatura. Relato de
caso: Homem, 57 anos, com quadro de inapetência, dor epigástrica intensa, melena e perda ponderal. Pela
realização de vídeo esofagogastroduodenoscopia e biópsia esofágica foi diagnosticada neoplasia de esôfago
médio. Conclusão: O diagnóstico tardio e a rápida progressão do carcinoma epidermoide permitiram a
evolução com metástase da neoplasia para o fundo gástrico, impossibilitando ao paciente a realização de
tratamento curativo. Devido ao mal prognóstico, a alternativa terapêutica adotada consistiu em cuidados
paliativos com equipe multidisciplinar, por período de 11 meses, o que proporcionou maior qualidade de
vida ao paciente.

Palavras-chave

Neoplasias Esofágicas; Carcinoma de Células Escamosas; Cuidados Paliativos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.