Epidemiological analysis of skin cancer in Montes Claros-MG according to sex and occupational situation

Rafael Rocha Lima Matos, Mariana Brandão Sousa, Pedro Malveira Procópio Borges, Ana Clara Veloso Campos de Quadros Godinho, Cristiano Alves de Souza, Marina Luíza Fernandes, Henrique Nunes Pereira Oliva

Resumo

ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DO CÂNCER DE PELE EM MONTES

CLAROS-MG SEGUNDO SEXO E SITUAÇÃO OCUPACIONAL

 

Epidemiological analysis of skin cancer in Montes

Claros-MG according to sex and occupational situation

 

Resumo: O câncer de pele é o tipo de câncer mais comum na humanidade. Em um país tropical como o Brasil, com alta incidência solar durante todo o ano, ele se torna ainda mais frequente. O câncer de pele não melanoma é o de maior incidência no Brasil, correspondendo a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Alguns dos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer cutâneo são: exposição solar, exposição à radiação, idade, gênero (sexo masculino), pele clara etc. Objetivo: Dada a importância e incidência elevada desta patologia na população, busca-se com este estudo, uma análise epidemiológica do câncer de pele em Montes Claros-MG segundo variantes de sexo e situação ocupacional. Metodologia: Foi realizada análise descritiva, com delineamento retrospectivo e transversal na coleta dos dados, bem como abordagem quantitativa destes. A fonte de dados foi o Integrador Registro Hospitalar de Câncer (RHC) disponível no sítio eletrônico do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Resultados: Foram notificados 1306 indivíduos com diagnóstico de câncer de pele, sendo 53,3% (n= 696) do sexo feminino e 46,7% (n= 610) do sexo masculino. A maior parte (n=114) das notificações por neoplasias cutâneas ocorreu no ano de 2010, o acometimento entre os sexos não apresentou diferença durante os anos contemplados pelo estudo. Dentre as profissões observou-se maior percentual de câncer de pele em trabalhadores agropecuários (34,68%). Conclusão: Os dados apresentados alertam para a necessidade de intensificação das políticas públicas voltadas para a informação destes trabalhadores mais acometidos.

 

Abstract: Skin cancer is the most common type of cancer. In a tropical country like Brazil, with high solar incidence all year round, it becomes even more frequent. Non-melanoma skin cancer is the one with the highest incidence in Brazil, accounting for 25% of all malignancies registered in the country. Some of the risk factors for the development of cutaneous cancer are: sun exposure, radiation exposure, age, gender (male gender), fair skin etc. Objective: Given the importance and high incidence of this pathology in the population, this study seeks an epidemiological analysis of skin cancer in Montes Claros-MG according to gender and occupational situation variants. Methodology: Descriptive analysis, retrospective and cross-sectional design in the data collection, as well as this quantitative approach was undertaken. The data source was the Cancer Hospital Registry Integrator (RHC) present on the electronic website of the National Cancer Institute (INCA). Results: A total of 1306 individuals with a diagnosis of skin cancer were analyzed, being 696 females (53.3%) and 610 males (46.6%). The majority of reports of cutaneous neoplasms occurred in the year 2010 (n=114), the involvement between the sexes did not present difference during the years contemplated by the study. Among the professions present in the database, it was possible to observe a higher percentage of skin cancer in agricultural workers (34,68%). Conclusion: The data presented highlight the need to intensify the public policies aimed at informing these workers who are  more affected.

 

 

Palavras-chave

Skin Neoplasms; Melanoma; Ultraviolet rays; Neoplasias cutâneas; Melanoma; Raios ultravioletas;

Texto completo:

Visualizar PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.