Analysis of people with multiple sclerosis in Montes Claros, Minas Gerais

Luís Gustavo Soares Rodrigues, Arthur Caires Guimarães Brito, Danilo Rodrigues Oliveira, Mateus Mendes Márcico, Pedro Hernesto Magalhães Canabrava, Camila Teles Gonçalves, Karina Andrade de Prince

Resumo

Abstract: Objective: To analyse the epidemiological situation and socio-demographic of the multiple sclerosis in Montes Claros region. Methodology: Retrospective, cross-sectional investigation study, descriptive and quantitative type, developed based on Hospital Information System of the Single Health System, between 2008 and 2015. The variables gender, age, folk, hospitalizations number, treatment place, public expenses were considered. Results: The EM prevalence floated between  1.1 e 2.5/100 thousand habitants, therefore 1.8/100 thousand  was the mean. The hospitalizations number is higher in women (75,6%). The age with more disease incidence was the 20 to 39 years old (46,4 % of total number), and brown complextion had the majority of cases (76%) . The most part of treatment happened in private method (95,1%) and in urgency situation, producing a  high cost (82.8%) of R$ 24.161,35. The deaths number was 4,9%, being the majority by women aging  between 50 to 59 and 70 to 79 years old. The death rate reached higher value in 2010 (16,7), followed by 2013 (12,5). Conclusion: Montes Claros City – MG had the growth in the multiple sclerosis number, hospitalizations, expenses and the private system demand. These facts happen due to an  increase in technology sources and the number of specialized doctors. There is necessity of more multiple sclerosis study, aiming at the improvement of multi -professional formation, sto that the diagnostics and treatments can be made earlier and  more efficiently

 

Keywords: Multiple Sclerosis; Hospitalizations; Death Rate.  


Análise dos portadores de esclerose múltipla em Montes Claros, Minas Gerais

Resumo: Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico e sócio-demográfico da esclerose múltipla (EM) Montes Claros e região. Metodologia: Estudo de investigação retrospectivo, transversal, de caráter descritivo e quantitativo, desenvolvido mediante análise da base de dados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde, nos anos de 2008 a 2015. Considerou-se as variáveis gênero, faixa etária, raça, número de internações, estabelecimento de atendimento, gastos públicos e óbitos. Resultados: A prevalência da EM variou entre 1,1 e 2,5/100 mil habitantes, sendo 1,8/100 mil a média encontrada. O número de internações pela doença mostrou-se crescente e maior entre as mulheres (75,6%). A faixa etária mais acometida foi entre os 20 e 39 anos (46,4% do total), ao passo que a raça parda deteve maior prevalência (76%). A grande maioria dos atendimentos ocorreu em regime privado (95,1%) e em caráter de urgência, apresentando custo mais elevado (82,8%) de R$ 24.161,35. O número de óbitos correspondeu a 4,9%, sendo todos estes representados por mulheres, com idades entre 50 a 59 e 70 a 79 anos. A taxa de mortalidade alcançou maior valor em 2010 (16,7), seguido por 2013 (12,5). Conclusão: A cidade de Montes Claros – MG obteve aumento no número de casos de EM, no de internações, gastos e procura pelo regime privado. Esses fatos decorrem da melhoria nos recursos tecnológicos e no número de médicos especializados. Há necessidade de mais estudos referentes à EM, visando-se, especialmente, ao aprimoramento da formação multiprofissional, para que diagnósticos e tratamentos sejam realizados de forma mais precoce.

 

Palavras-chave: Esclerose Múltipla; Internações; Taxa de Mortalidade.

Palavras-chave

Multiple Sclerosis; Hospitalizations; Death Rate; Esclerose Múltipla; Internações; Taxa de Mortalidade;

Texto completo:

Visualizar PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.