Áreas e tipos de danos mecânicos sobre o comportamento pós-colheita de bananas ‘prata anã’

Victor Martins Maia, Luiz Carlos Chamhum Salomão, Osdnéia Pereira Lopes, Fernanda Soares Oliveira, Flavio Henrique De Campos Gomes

Resumo

Resumo: Objetivo: verificar os efeitos de áreas e tipos de dano mecânico sobre as características pós-colheita da banana ‘Prata Anã’. Metodologia: foram utilizados frutos com casca totalmente verde. Utilizou-se esquema de parcelas subdivididas 4 x 2 + 1 (tipos de dano x área + testemunha), com amostragens ao longo do tempo, no delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. Os tipos de dano foram: testemunha (sem dano), corte, abrasão, impacto e compressão, com áreas de 10 ou 20 cm2 por fruto. Foram avaliadas a evolução da cor da casca, a porcentagem e a taxa de perda de massa fresca diariamente, a respiração dos frutos 4, 8, 12, 24 horas e, a partir destes ponto, a cada 24 horas até 288 horas e o extravasamento de eletrólitos na região danificada da casca  24 horas e 12 dias após a aplicação dos tratamentos. Resultados: os danos por corte, abrasão e impacto numa área de 20 cm2 resultaram em maior perda de massa fresca total e por dia (%) em relação à área de 10 cm2. A abrasão induziu aumento no extravasamento de eletrólitos no final do experimento. Conclusões: os danos por abrasão, impacto e compressão aceleraram o amadurecimento. O dano por impacto numa área de 20 cm2 proporcionou antecipação do pico climatérico respiratório.

 

Texto completo:

Visualizar PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.