Síndrome de burnout em acadêmicos do último ano do curso de graduação em medicina

Débora Ribeiro Vieira, Guilherme Delfino Brito, Luara Keller Ribeiro Paiva, Mayra Rodrigues Pinheiro, Thaís Alves Gonçalves, Ana Beatris Cézar Rodrigues Barral

Resumo

Burnout é uma palavra inglesa que se refere a algo que deixou de funcionar por exaustão. A Síndrome de Burnout é uma síndrome multidimensional constituída por exaustão emocional, desumanização e redução na realização pessoal. Sua causa principal não é definida, existindo múltiplos fatores que facilitam o desencadeamento uma resposta ao estresse crônico, causada pela falha ou insuficiência dos métodos de enfrentamento utilizados para lidar com os agentes estressores. Estudantes de medicina estão frequentemente expostos a situações estressantes, que podem contribuir para o desenvolvimento da Síndrome de Burnout. Este trabalho teve como objetivo descrever a prevalência da Síndrome de Burnout em acadêmicos do curso de graduação em Medicina das Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros – FIP-Moc, associando-a a dados demográficos. É um estudo do tipo transversal que investigou a presença da síndrome em uma população de 53 acadêmicos. Um questionário individual autoaplicável avaliou dados sociodemográficos e outro Maslach Burnout Inventory- Student Survey, específico para avaliação da Síndrome de Burnout em estudantes. O escore médio obtido no item de exaustão emocional foi 12,19 (DP=8,40), em descrença foi de 4,76 (DP=6,18) e no item eficácia profissional o escore médio foi 23,56(DP=7,25), sendo assim, a Síndrome de Burnout não foi detectada em nenhum acadêmico. Os dados encontrados ajudaram a entender que apesar da população não apresentar a Síndrome de Burnout, ainda apresentam sinais de ineficácia profissional o que auxilia a pensar na importância do desenvolvimento de estratégias que possam propor soluções para este problema.

Palavras-chave

Esgotamento Profissional. Educação de Graduação em Medicina.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

LIMA, Flávia Dutra et al .Síndrome de Burnout em Residentes da Universidade Federal de Uberlândia – 2004. Revista Brasileira de Educação Médica. 2007

MORI, Mariana Ono; VALENTELL, Tânia Cristina; NASCIMENTO, Luiz Fernando C. Síndrome de Burnout e Rendimento Acadêmico em Estudantes da Primeira à Quarta Série de um Curso de Graduação em Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2012.

MASLACH, C., JACKSON, S. E. The measurement of experienced burnout. Journal of Ocuppational Behavior, 2, 99-113. 1981

BENEVIDES-PEREIRA, Ana Maria; GONÇALVES, Maria Bernadete. Transtornos emocionais em estudantes de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. N.33, v. 1, p. 10-23, 2009.

FOGACA, Monalisa de Cássia et al.Burnout em estudantes de psicologia: diferenças entre alunos iniciantes e concluintes. Aletheia. Canoas, n. 38-39, p. 124-131, dez, 2012.

AGUIAR, Sâmia Mustafa et al. Prevalência de sintomas de estresse nos estudantes de Medicina. Jornal Brasileiro de Psiquiatria ;58(1):34-8. 2009

FURTADO, Eliane; DE OLIVEIRA FALCONE, Eliane Mary; CLARK, Cynthia. Avaliação do estresse e das habilidades sociais na experiência acadêmica de estudantes de medicina de uma universidade do Rio de Janeiro. Interação em Psicologia , v. 7, n. 2, 2003.

FABICHAK, Cibele; SILVA-JUNIOR, João Silvestre, MORRONE, Luis Carlos. Síndrome de Burnout em médicos residentes e preditores organizacionais do trabalho. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho.v. 2, N.12, p. 79-84, 2014.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.