Autopercepção de acadêmicos de odontologia sobre o desenvolvimento de competências para atuar no Sistema Único de Saúde

Luciane Campos, Suelen Janete Mianes, Elisabete Rabaldo Bottan

Resumo

Objetivo: Conhecer a autopercepção de acadêmicos de odontologia sobre o desenvolvimento de competências para atuar no Sistema Único de Saúde. Metodologia: Estudo descritivo, transversal, mediante levantamento de dados primários. A população alvo foi composta pelos 325 acadêmicos de Odontologia de uma universidade comunitária. A amostra foi não probabilística por conveniência (n=214 acadêmicos). O instrumento de coleta de dados foi um questionário com duas questões dicotômicas (sim /não) e treze sob a forma de escala de Likert, sendo valor 1 para a condição inapto e 5 para plenamente apto. A análise dos dados foi feita pela observação da distribuição de frequências relativas das respostas. Como medida de tendência central foi utilizada a moda. As respostas foram analisadas segundo técnicas estatísticas de variância. Resultados: Dentre os participantes 79,4% eram do gênero feminino e 20,6 % do masculino, a idade variou de 17 a 37 anos. A maioria relatou ter vivenciado ações práticas no Sistema Único de Saúde (68,8%); qualificou esta experiência como ótima (26%) e boa (57,8%) e posicionou-se favoravelmente ao ensino no SUS (84,9%).  Para as questões Os valores menores valores nos períodos iniciais e maiores nos finais para a maioria das competências. Conclusão: Verificou-se que os sujeitos percebem, ao longo de sua formação, que estão desenvolvendo competências essenciais ao desempenho profissional no Sistema Único de Saúde e que o Curso de Odontologia tem proporcionado aos seus acadêmicos a vivência de experiências no Sistema Único de Saúde.   

Palavras-chave

Odontologia; Sistema Único de Saúde; Educação em Odontologia

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Programa Nacional de Reorientação da Formaçã Profissional em Saúde-Pró-Saúde:objetivos, implementação e desenvolvimento potencial. Brasília: Ministério da Saúde, 2007.

SANZ ALONSO, M.; ANTONIAZZI, J. H. Livro do projeto latino-americano de convergência em educação odontológica (PLACEO). São Paulo: Artes Médicas, 2010. p. 59-87.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES nº3, de 19 de fevereiro de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002. Seção 1, p. 10. Disponível em: . Acesso em: 03 junho 2014.

ARANTES, A.C.C. et al. Estágio supervisionado: qual a sua contribuição para a formação do cirurgião-dentista de acordo com as diretrizes curriculares nacionais? Rev. APS, Juiz de Fora, v. 12, n. 2, p.150-160, 2009.

CAVALCANTI, Y.W.; CARTAXO, R.O.; PADILHA, W.W.N. Educação odontológica e Sistema de Saúde brasileiro: práticas e percepções de estudantes de graduação. Arq. Odontol., Belo Horizonte, v.46, n.4, p.224-231, 2010.

FONSECA, E.P. As Diretrizes Curriculares Nacionais e a formação do cirurgião-dentista brasileiro. JMPHC, Olinda, v.3, n.2, p.158-178, 2012.

TOASSI, R.F.C.; DAVOGLIO, R.S.; LEMOS, V.M. Integração ensino-serviço-comunidade: o estágio na atenção básica da graduação em odontologia. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 28, n. 4, p. 223-242, 2012.

CANALLI, C.S.E. et al. A humanização na Odontologia: uma reflexão sobre a prática educativa. Rev. bras. odontol., Rio de Janeiro, v.68, n.1, p.44-48, 2011.

NORO, L.R.A.; TORQUATO, S.M. Percepção sobre o aprendizado de saúde coletiva e o SUS entre alunos concludentes de curso de odontologia. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v.8, n.3, p.439-447, 2011.

LAZZARIN, H.C.; NAKAMA, L.; CORDONI JÚNIOR, L. O papel do professor na percepção dos alunos de Odontologia. Saúde Soc., São Paulo, v.16, n.1, 99-101, 2007.

MELO, S.C. Representações sociais dos acadêmicos quanto ao curso de Odontologia, o Sistema Único de Saúde e o mercado de trabalho. 2008. Dissertação (Mestrado)- Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

GARBIN, C.A.S. et al.O papel das universidades na formação de profissionais na área de saúde. Rev. ABENO, Brasília, v. 6, n.1, p.6-10, 2006.

ALMEIDA, A.B.; ALVES, M.S.; LEITE, I.C.G. Reflexões sobre os desafios da Odontologia no Sistema Único de Saúde. Rev. APS, Juiz de Fora, v.13, n.1, p. 126-132, 2010.

OLIVEIRA, I.C.; BALARD, C.R. Formação profissional em saúde: integralidade em perspectiva. Saúde transform. soc., Florianópolis, v.4, n.1, p. 69-72, 2013.

AERTS, D.; ABEGG, C.; CESA, K. O papel do cirurgião-dentista no Sistema Único de Saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.9, n.1, p.131-138, 2004.

SANCHEZ, H.F.; DRUMOND, M.M.; VILAÇA, E.L. Adequação de recursos humanos ao PSF: percepção de formandos de dois modelos de formação acadêmica em odontologia. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.13, n.2, p. 523-531, 2008.

FADEL, C.B.; BALDANI, M.H. Percepções de formandos do curso de Odontologia sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais. Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro, v.11, n.2, p. 339-354, 2013.

PALMIER, A.C. et al.. Inserção do aluno de Odontologia no SUS: Contribuições do Pró-Saúde. Rev. bras. educ. méd., Rio de Janeiro, v.36, n.1, p.152-157, 2012.

BUENO, V.L.R.C.; CORDONI JÚNIOR, L.; MESAS, A.E. Desenvolvimento de indicadores para avaliação de serviço público de odontologia. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n.7, p.3069-3082, 2011.

REIBNITZ JÚNIOR, C.R.; CAETANO, J.C.; PRADO, M.L. A contribuição do trabalho odontológico na resolução de problemas de saúde da população: a concepção de alunos de Odontologia. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.19, n.1, p.189-206, 2009.

LIMA, D.C.; PEREIRA, A.A.; DRUMMOND, E.S. Percepção dos acadêmicos de odontologia da UNIFAL/MG quanto à formação em Saúde da Família. ROBRAC, Goiânia, v.21, n. 60, p.50-55, 2013.

PADOVANI, M.C.R.L. Opinião dos graduandos em odontologia diante da Estratégia de Saúde da Família. Rev. bras. pesqui. Saúde, Vitória v.14, n.4, p. 44-49, 2012.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.