Internações sensíveis à atenção domiciliar em um hospital de ensino em Montes Claros-MG, Brasil

Patrícia Alves Paiva, Fernanda Marques da Costa, Maria Aparecida Vieira, Sira Samayka de Souza Silva, Orlene Veloso Dias

Resumo

Resumo: Objetivo: Constatar presença de internações sensíveis à atenção domiciliar em um hospital de ensino em Montes Claros, Minas Gerais. Metodologia: Estudo quantitativo, descritivo e transversal, realizado com 45 usuários à beira do leito no período entre abril e julho de 2014. O formulário, para avaliação e classificação da elegibilidade, para atenção domiciliar, descreve a complexidade assistencial, classificando o usuário em uma modalidade de cuidado nos seguintes níveis: atenção domiciliar 1, atenção domiciliar 2 e atenção domiciliar 3. Os dados foram coletados após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos, parecer nº 473.501/2013. Resultados: Observou-se que 53,4% dos participantes eram do sexo feminino, 37,8% tinham 60 anos ou mais. Dos 45 participantes, 68,9% residiam em Montes Claros e 84,5% não possuíam plano de saúde. Quanto ao período de internação, 15 usuários permaneceram hospitalizados entre 8 a 14 dias, dos quais 80,0% são de Montes Claros. Entre os 45 participantes do estudo, sete usuários, 15,5% foram classificados para atenção domiciliar, sendo 8,9% a cargo da atenção domiciliar 1, 4,4% da atenção domiciliar 2 e 2,2% da atenção domiciliar 3. Conclusão: Dos 45 leitos ocupados, sete leitos poderiam ser aproveitados por usuários em estado agudo e/ou crítico, com necessidades de maior quantidade de procedimentos e tecnologias. Os sete usuários elegíveis para atenção domiciliar poderiam ter a continuidade do tratamento no lar, com segurança, ao lado de seus familiares.

Palavras-chave

Internação hospitalar; Serviços de assistência domiciliar; Padrão de cuidado;

Texto completo:

Texto Completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.