Brinquedo terapêutico no cuidado integral à criança hospitalizada: significados para o familiar acompanhante

Cássio de Almeida Lima, Camila Rodrigues de Figueiredo, Patrícia Fernandes do Prado, Maisa Tavares de Souza Leite

Resumo

O cuidar em enfermagem deve constituir-se em um cuidado integral que atenda o indivíduo em suas necessidades biopsicossociais e o entenda como parte de uma rede social integrada. Este estudo objetivou analisar a percepção do familiar acompanhante de crianças hospitalizadas sobre a utilização do Brinquedo Terapêutico (BT). Trata-se de um estudo descritivo exploratório, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados no segundo semestre de 2013, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, por meio de entrevistas não diretivas realizadas com oito acompanhantes em uma unidade de internação pediátrica localizada no município de Montes Claros, Minas Gerais. Desvelaram-se os benefícios da utilização do BT e a aprovação dessa prática nas instituições hospitalares. Os participantes sugeriram que a aplicação desse método seja rotineira nos ambientes onde é desenvolvido o cuidado à criança. Conclui-se que o BT se reafirma como uma intervenção necessária no cuidado integral à criança e à família.

Palavras-chave

Jogos e Brinquedos. Hospitalização. Saúde da Criança. Integralidade. Pesquisa Qualitativa

Texto completo:

Texto Completo

Referências

JASEN, M. F.; SANTOS, R. M.; FAVERO, L. Benefícios da utilização do brinquedo durante o cuidado de enfermagem prestado à criança hospitalizada. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 247-253, 2010.

LEMOS, L. M. D.; PEREIRA, W. J.; ANDRADE, J. S.; ANDRADE, A. S. A. Vamos cuidar com brinquedos? Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 63, n. 6, p. 950-955, 2010.

RIBEIRO, C. A.; ANGELO, M. O significado da hospitalização para a criança pré-escolar: um modelo teórico. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 391-400, 2005.

OLIVEIRA, L. D. B.; GABARRA, L. M.; MARCON, C.; SILVA, J. L. C.; MACCHIAVERNI, J. A brinquedoteca hospitalar como fator de promoção no desenvolvimento infantil: relato de experiência. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, v. 19, n. 2, p. 306-312, 2009.

CASTRO, D. P.; ANDRADE, C. U. B.; LUIZ, E.; MENDES, M.; SANTOS, L. H. G. Brincar como instrumento terapêutico. Pediatria, v. 32, n. 4, p. 246-254, 2010.

FONTES, C. M. B.; MONDINI, C. C. S. D.; MORAES, M. C. A. F.; BACHEGA, M. I.; MAXIMINO, N. P. Utilização do brinquedo terapêutico na assistência à criança hospitalizada. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 16, n. 1, p. 95-106, 2010.

MEDEIROS, G.; MATSUMOTO, S.; RIBEIRO, C. A.; BORBA, R. I. H. Brinquedo terapêutico no preparo da criança para punção venosa em pronto socorro. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 22, p. 909-915, 2009.

CONCEIÇÃO, C. M.; RIBEIRO, C. A.; BORBA, R. I. H.; OHARA, C. V. S.; ANDRADE, P. R. Brinquedo terapêutico no preparo da criança para punção venosa ambulatorial: percepção dos pais e acompanhantes. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 346-363, 2011.

RIBEIRO, C. A.; ALMEIDA, F. A.; BORBA, R. I. H. A criança e o Brinquedo no Hospital. In: ALMEIDA, F. A.; SABATÉS, A. L. Enfermagem pediátrica: a criança, o adolescente e sua família. São Paulo: Manole; 2008. P. 65-77.

BRASIL. Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução COFEN 295, de 24 de outubro de 2004. Dispõe sobre a utilização da técnica do brinquedo/Brinquedo Terapêutico pelo enfermeiro na assistência à criança. Rio de Janeiro; 2004.

BRASIL. Decreto n. 5089, de 21 de maio de 2004: regulamenta a Lei nº 8.069, sancionada em 13 de julho de 1990, a qual dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília (DF); 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS: visita aberta e direito a acompanhante. Brasília; 2004.

QUIRINO, D. D.; COLLET, N.; NEVES, A. F. G. B. Hospitalização infantil: concepções da enfermagem acerca da mãe acompanhante. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 300-306, 2010.

POPE, C.; MAYS, N. Pesquisa qualitativa na atenção à saúde. 3ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12 ed. São Paulo: Hucitec; 2010.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2009.

BECK, A. R. M.; LOPES, M. H. B. M. Tensão devido ao papel de cuidador entre cuidadores de crianças com câncer. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 60, n. 5, p. 513-518, 2007.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes; 1998.

MELO, L.; VALLE, E. O brinquedo e o brincar no desenvolvimento infantil. Psicol Argum. 2005; 23 (40): p. 43-48.

RIBEIRO, C. A.; BORBA, R. I. H.; MAIA, E. B. S.; CARNEIRO, F. O brinquedo Terapêutico na Assistência à Criança: o significado para os pais. Revista da Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras, São Paulo, v. 6, n. 2, p. 75-83, 2006.

ARTILHEIRO, A. P. S.; ALMEIDA, F. A.; CHACON, J. M. F. Uso do brinquedo terapêutico no preparo de crianças pré-escolares para quimioterapia ambulatorial. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 24, n. 5, p. 611-616, 2011.

HOCKENBERRY, M. J.; WILSON, D.; WINKELSTEIN, M. L. Wong fundamentos de enfermagem pediátrica. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2006.

SOARES, V. A.; SILVA, L. F.; CURSINO, E. G.; GOES, F. G. B. The use of playing by the nursing staff on palliative care for children with cancer. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 111-116, 2014.

SOUZA E SOUZA, L. P.; SILVA, R. K. P.; AMARAL, R. G.; SOUZA, A. A. M.; MOTA, E. C.; SILVA, C. S. O. Câncer infantil: sentimentos manifestados por crianças em quimioterapia durante sessões de brinquedo terapêutico. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, Fortaleza, v. 13, n. 3, p. 686-92, 2012.

SOUZA E SOUZA, L. P.; SILVA, C. C.; BRITO, J. C. A.; SANTOS, A. P. O.; FONSECA, A. D. G.; LOPES, J. R.; SILVA, C. S. O.; SOUZA, A. A. M. O Brinquedo Terapêutico e o lúdico na visão da equipe de enfermagem. Revista do Instituto de Ciências da Saúde (UNIP), São Paulo, v. 30, n. 4, p. 354-358, 2012.

LIMA, C. A.; LAFETÁ, A. F. M.; PRADO, P. F.; GONÇALVES, R. P. F.; SANTOS, S. P. Assistência de enfermagem à criança com hepatite a e intolerância à lactose na perspectiva da integralidade. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, Brasília, v. 5, n. 3, p. 1997-2008, 2014.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.