Epidemiologia das lesões na mucosa oral encontradas em clínica escola de odontologia

Francielle Vieira Souza

Resumo

Algumas lesões encontradas na mucosa oral, que não se enquadram na normalidade, podem ter características indispensáveis para descobrir determinadas patologias. Anatomicamente as regiões mais afetadas são os lábios, assoalho bucal, rebordo alveolar, língua, palato, região tonsilar, faringe posterior. Muitos profissionais da saúde se restringem ao diagnóstico e tratamento, não valorizando a importância quanto a sua prevalência, causa e etiologia. Os levantamentos epidemiológicos são importantes para o conhecimento da prevalência e tipologia das doenças de uma determinada população, contribuindo para que o cirurgião dentista se torne mais apto a desenvolver métodos preventivos de saúde. Esse estudo teve como objetivo realizar um levantamento clínico epidemiológico, das lesões bucais mais prevalentes em uma população atendida em uma Clínica escola de Odontologia. O estudo apresentou caráter retrospectivo, descritivo, documental e quantitativo. Após pesquisar 300 prontuários de pacientes atendidos na clínica de diagnóstico bucal da Funorte, notou-se que a lesão mais frequente foi a hiperplasia fibrosa inflamatória e a área anatômica mais acometida foi a mucosa lábio inferior. Houve um predomínio do sexo feminino, e a média de idade foi de 46 anos.

 

Palavras-chave

Epidemiologia; Lesões na mucosa oral; Patologia; Diagnóstico.

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

OLIVEIRA, L.R.; SILVA, A.R.; ZUCOLOTO, S. Perfil da incidência e da sobrevida de pacientes com carcinoma epidermóide oral em uma população brasileira. Rev J Bras Patol Med Lab. 2006:42(5):385-392.

MARIN, H.J.I., SILVEIRA, M.M.F.; SOUZA, G.F.M.; PEREIRA, J.R.D. Lesões bucais: concordância diagnóstica na Faculdade de Odontologia de Pernambuco. Rev Odontologia Clínica- Científica. 2007:6(4) :315-318.

PEREIRA, R.M.G et al. Levantamento epidemiológico das doenças de boca: Casuística de Dez Anos. Rev Arch Health Invest. 2013: 2(3) :15-20.

SANTOS, S.S.; BONAN, P.R.F.; FREITAS, D.A.; MOURA, A.S., MOREIRA, G. Prevalência das lesões bucais diagnosticadas pelo laboratório de patologia da Faculdade de Odontologia Funorte no período de 2005 a 2008 . 2008.

KNIEST, G.; STRAMANDINOLI, R.T.; ÁVILLA, L.F.C.; IZIDORO, A.C.A.S. Frequência das lesões bucais diagnosticadas no centro de especialidades odontológicas de Tubarão (SC). Rev Soc Bras Odonto. 2011:8(1):13-18.

SILVA, T.F.A; SOUZA, R.B.; ROCHAL, R.D.; ARAÚJO, F.A.C.; MORAIS, H.H.A. Levantamento das biópsias realizadas no Serviço de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do curso de Odontologia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Rev Cir Traumatol Buco-Maxilo-Fac.2011:11(2) :91-100. |

MELO, A.R.; PIRES, S.M.S.; RIBEIRO, C.F. ALBUQUERQUE JÚNIOR, R.L.C.; MELO, A.U.C. Prevalência de lesões bucais diagnosticada no laboratório de patologia bucal da Universidade Tiradentes (2002-2010). Rev Cirurgia Traumatologia Buco-Maxilo-Facial. 2013:13(2) :109-114.

SANTOS, M.M.M.C.; SANTOS, P.S.S.; SOUZA, R.S.; MARQUES, M.A.C.; Estudo retrospectivo das lesões bucais na clínica de estomatologia da Universidade Paulista (UNIP). Rev Health Sci inst. 201:31(3):248-253.

NEVILLE, B. W. et al.– Patologia Oral & MaxiloFacial. 2. ed. Guanabara Koogan, 2004.

Instituto Nacional do Câncer–INCA. Estimativa 2014: Incidência do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2014.p.41. [acesso 16 de Maio de 2014]. Disponível em http://www.inca.gov.br/estimativa/2014/estimativa-24042014.pdf

AQUINO, S.N.; MARTELLI, D.R.B.; BORGES, S.P.; BONAN, P.R.F.; MARTELLI JÚNIOR, H. Concordância entre diagnóstico clínico e histopatológico de lesões bucais. Rev RGO.2010:58 (3):345-349.

CORTÊS, J.A. Epidemiologia: Conceitos e princípios fundamentais. São Paulo Livraria Varela, 1993, São Paulo. p.41.

OLIVEIRA, A.G.R.C.; UNFER, B.; COSTA, I.C.C.; ARCIERI, R.M.; GUIMARAES, L.O.C.; SALIBA, N.A. Levantamentos epidemiológicos em saúde bucal: análise da metodologia proposta pela Organização Mundial da Saúde. Rev Bras Epidemiol.1998:1(2): p.177-189.

VERLI, F.D.; MARINHO, S.A.; SOUZA, S.C.; FIGUEIREDO, M.A.Z.; YURGEL, L.S. Perfil clínico- epidemiológico dos pacientes de Paraccodioidomicose no serviço de Estomatologia do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul. Rev da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.2005: 38 (3): 234-237.

AVELAR, R.L.; ANTUNES, A.A.; CARVALHO, R.W.F.; SANTOS, T.S.; NETO, P.J.O.; ANDRADE, E.S.S. Granuloma Piogênico oral: um estudo epidemiológico de 191 casos. Rev RGO.2008. 56 (2):131-135.

VAZ, D.A.; VALENÇA, D.L.; LOPES, R.B.M.; SILVA, A.V.C.; PEREIRA, J.R.D. Concordância entre os diagnósticos clínicos e histopatológicos do Laboratório de Patologia Bucal da Faculdade de Odontologia de Pernambuco. 2009: 11.

BERTOJA, I.C.; TOMAZINI, G.; BRAOSI, A.P.R.; REIS, L.F.G.; GIOVANINI, A.F.R. Prevalência de lesões bucais diagnosticadas pelo laboratório de Histopatologia do UnicenP. RSBO.2007; 4 (20): 41- 6.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.