Avaliação das condições higiênico-sanitárias de uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar de Montes Claros, MG.

Helenice Ferrreira Reis, Eliete Fernandes Flavio, Rosani Silveira Pereira Guimarães

Resumo

Resumo: Objetivo: As unidades de alimentação e nutrição (UANs) são responsáveis pelo fornecimento de refeições nutricionalmente balanceadas e com condições higiênico-sanitárias adequadas. Com este estudo, objetivou-se avaliar a cadeia produtiva de uma UAN hospitalar - recepção, armazenamento, processamento e fornecimento de alimentos – verificando as condições higiênico-sanitárias da alimentação fornecida para a sua clientela enferma e sadia.Metodologia: Realizou-se um estudo quantitativo e transversal, por meio da aplicação de uma lista de verificação proposta pela Resolução – RDC no. 275/2002.Resultados: Observou-se que as conformidades encontradas no bloco edificações e instalações representavam aproximadamente 57% do total dos 47 itens avaliados. Para o bloco de equipamentos, móveis e utensílios o número de conformidades representava 75%. Verificou-se quanto à produção e transporte do alimento que dos 38 itens avaliados 32 itens (84%) apresentavam-se conformes. Em relação aos blocos dos manipuladores de alimentos e documentação verificou respectivamente 100% e 89% de conformidades. Conclusão: A UAN analisada apresentou conformidade em 77% dos itens da lista de verificação, sendo classificada no grupo I, de acordo com a classificação proposta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Sugere-se, a correção das inadequações encontradas, a avaliação da possibilidade da edificação de uma nova UAN ou a reforma da atual área física, visto que a maioria das não-conformidades estavam relacionadas com a edificação e as instalações.

Palavras-chave

Segurança alimentar. Unidade de Nutrição Hospitalar. Condição higiênico-sanitária.

Texto completo:

Texto Completo

Referências

REFERÊNCIAS

GOMES, J. G. S. et al. Gastronomia Hospitalar em Pediatria: Estudo de Caso no Hospital do Coração. Revista Nutrição Profissional, São Paulo, v.5, n.7, p.34-40, 2009.

COLOÇO, R. B.; HOLANDA, L. B.; PORTERO-MCLELLAN, K. C. Determinantes do grau de satisfação de pacientes internados referente a refeições oferecidas em um hospital universitário. Revista Ciência Médica, Campinas, v.18, n.3, p.121-130, 2009.

GERMANO, M. A. I. S. Treinamento de manipuladores de Alimentos: Fator de Segurança Alimentar e promoção da Saúde. São Paulo: Varela, 2003.

NETO, M, S. Diagnóstico situacional da utilização das ferramentas de segurança na produção de alimentos nas cozinhas das unidades de alimentação e nutrição dos hospitais de Brasília-DF. 2006. 122f. Dissertação (Mestrado em Nutrição Humana). Universidade de Brasília, UNB, Brasília.

PRAXEDES, P. C. G. Aspectos da qualidade higiênico-sanitária de alimentos consumidos e comercializados na comunidade São Remo, São Paulo. 2003. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, USP, Piracicaba.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Segurança básica dos alimentos para profissionais de saúde. São Paulo: Roca, 2002.

OLIVEIRA, A. G. de M. et al. Avaliação das Condições Higiênico-Sanitárias em Restaurantes Comerciais do Tipo Self-Service. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 21, n. 150, p.448-449, 2004.

SALLES, R. K., GOULART, R. Diagnóstico das condições higiênico-sanitárias e microbiológicas de lactários hospitalares. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.31, n.2, p.131-139, 1997.

PEDROSO, D.M.M., IARIA, S.T., GAMBA, R.C., HEIDTMANN, S., RALL, V.L.M. Critical control points for meat balls and kibbe preparations in a hospital kitchen. Revista de Microbiologia, São Paulo, v.30, n.4, p.347-355, 1999.

CAMARGO, N.J et al. Avaliação epidemiológica de surtos de doenças transmitidas por alimentos no Estado do Paraná entre 1978 e 1997. In: V CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE MICROBIOLOGIA E HIGIENE DE ALIMENTOS. Anais. Águas de Lindóia - SP, 1998, p. 67.

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria nº 1428, de 26 de novembro de 1993. Regulamento Técnico para Inspeção Sanitária de Alimento, as Diretrizes para o Estabelecimento de Boas Práticas de Produção e de Prestação de Serviços na Área de Alimentos e o Regulamento Técnico para o Estabelecimento de Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ ́s) para Serviços e Produtos na Área de Alimentos. Determina que os estabelecimentos relacionados à área de alimentos adotem, sob responsabilidade técnica, as suas próprias Boas Práticas de Produção e/ou Prestação de Serviços, seus Programas de Qualidade, e atendam aos PIQ's para Produtos e Serviços na Área de Alimentos. Diário Oficial da União: Poder executivo, de 2 de dezembro de 1993.

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria SVM/MS nº 326 de 30 de julho de 1997. Regulamento Técnico das Condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para estabelecimentos produtores industrializadores de alimentos. Diário Oficial da União: Poder executivo, de 1 de agosto de 1997.

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução nº 275 de 21 de outubro de 2002. Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial da União: Poder executivo, de 23 de outubro de 2003.

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União, Brasília, Seção 1, p.101-162, 2004.

ISOSAKI M.; NAKASATO M. Gestão de Serviço de Nutrição Hospitalar. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

VEIGA, C. F.; DORO, D. L.; OLIVEIRA, K. M. P.; BOMBO, D. L. Estudo das condições dos estabelecimentos comerciais de manipulação de alimentos do município de Maringá, PR. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 20, n. 138, p. 28-35, 2006.

GUEDES, T. Avaliação das condições higiênica sanitárias das cozinhas hospitalares de Asa Sul do Distrito Federal. 2009. 30p. Monografia (Especialização em Qualidade em Alimentos) - Universidade de Brasília, 2009.

FONSECA, M. P. et al. Avaliação das condições físicas e funcionais de restaurantes comerciais para implementação das boas práticas. Alimentação Nutrição, Araraquara, v. 21, n. 2, p. 251-257, 2010.

SILVA FILHO, A. R. A. Manual básico para planejamento e projeto de restaurantes e cozinhas industriais. São Paulo: Varela, 1996.

TEIXEIRA, S.; MILET, Z. ; CARVALHO, J. ; BISCONTINI,T. M. Administração aplicada às unidades de alimentação e nutrição. São Paulo: Editora Atheneu, 2000.

ARRUDA, G. A. Manual de Boas Práticas: Unidades de Alimentação e Nutrição. São Paulo: Ponto Crítico, 2006.

GÓES, J. A. W; FURTUNATO, D. M. N.; VELOSO, I. S.; SANTOS, J. M. Capacitação dos manipuladores de alimentos e a qualidade da alimentação servida. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 15, n. 82, p. 20-22, 2004.

OLIVEIRA, M. N.; BRASIL, A. L. D.; TADDEI, J. A. A. C. Avaliação das condições higiênico-sanitárias das cozinhas de creches públicas e filantrópicas. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.13, n.3, 2008.

VALEJO, F. A. M. et al. Vigilância sanitária: avaliação e controle da qualidade dos alimentos. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v.17, n.106, mar. 2003.

CRUZ, A. G.; CENCI, S. A.; MAIA, M. C. A. Pré- requisitos para implementação do sistema APPCC em uma linha de alface minimamente processada. Ciência e Tecnologia de Alimentos, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 104-109, jan. 2006.

NASCIMENTO, G. A.; BARBOSA, J.S. Boas Práticas de Fabricação: uma revisão. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 21, n. 152, p. 24-30. São Paulo, jan./fev. 2005

SILVA JR. E A. Manual de Controle Higiênico-sanitário em Alimentos. São Paulo: Varela; 2002.

RAMOS, M. L. M.; SCATENA, M. F.; RAMOS, M.I. L. Qualidade higiênico-sanitária de uma unidade de alimentação e nutrição institucional de Campo Grande, MS. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 22, n. 164, p. 25-31, 2008.

GUIMARÃES, I. A. Análise da estrutura física e funcional de um restaurante em Brasília. 2006. 65f. Monografia (Curso de Especialização em Gastronomia como Empreendimento) – Universidade de Brasília, UNB, Brasília, 2006.

QUINTILIANO, C. R. et al. Avaliação das condições higiênico-sanitárias em restaurantes, com aplicação de ficha de inspeção baseada na legislação federal, RDC 216/2004. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 22, n.160, p. 25-30, 2008.

MATA, G. M. S. C. et al. Restaurantes comerciais necessitam de intervenções diversas para implementação das boas práticas e atendimento à legislação atual.In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃOUNIVERSITÁRIA, 2., 2006, Florianópolis. Anais...Florianópolis, 2006. CD Rom.

SOUZA, E. L. de; SILVA, C. A. da; SOUZA, C. P. de. Qualidade sanitária de equipamentos, superfícies, água, e mãos de manipuladores de alguns estabelecimentos que comercializam alimentos na cidade de João Pessoa, PB. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 18, n. 116/117, p. 98-102, jan / fev. 2004.

CARDOSO, R. C. V.; SOUZA, E. V. A.; SANTOS, P.Q. Unidades de alimentação e nutrição nos campi da Universidade Federal da Bahia: um estudo sobre a perspectiva do alimento seguro. Revista de Nutrição, Campinas, p. 669-680, set./out. 2005.

SEIXAS, F. R. F. et al. Check-list para diagnóstico inicial das Boas Práticas de Fabricação (BPF) em estabelecimentos da cidade de São José do Rio Preto (SP). Revista Analytica, São Paulo, n. 33, p. 36-41, fev./mar., 2008.

ABERC. Associação Brasileira das Empresas de Refeições Coletivas. Unidade de Alimentação e Nutrição condições estruturais: edifícios e instalações. In: Manual prático de elaboração e serviço de refeições para coletividade. 8.ed. São Paulo, 2003.

CAVALLI, S. B.; SALAY, E. Segurança do Alimento e Recursos Humanos: estudo exploratório em restaurantes comerciais dos municípios de Campinas, SP e Porto Alegre, RS. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 18, n. 126, p. 29-35, 2001.

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS. Resolução CFN no. 380. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, estabelece parâmetros numéricos de referência, por área de atuação e dá outras providências. CFN, 2005.

ALMEIDA, R.C.C.; KUAYE, A.Y.; SERRANO, A.M.; ALMEIDA, P.F. Avaliação e controle de qualidade microbiológica de mãos de manipuladores de alimentos. Revista Saúde Pública, São Paulo, v. 29, n.4, p.290-294, 1995.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.