Prontuários médicos de idosos vivendo com HIV/AIDS: considerações sobre a qualidade das informações

Marília Borborema Rodrigues Cerqueira, Luiza de Marilac Souza, Lucas Reis Durães Silva

Resumo

Este relato de caso tem como objetivo geral apresentar algumas considerações sobre a qualidade das informações encontradas/coletadas em prontuários médicos de idosos que vivem com HIV/AIDS atendidos em um serviço de saúde em Belo Horizonte (MG). Em contexto de envelhecimento populacional e de recrudescimento no número de casos diagnosticados de HIV/AIDS em pessoas com 60 anos ou mais, é de fundamental importância os dados primários contidos nos prontuários desses idosos. A metodologia adotada foi a análise dos dados coletados nos prontuários dos idosos, sob a perspectiva da existência, ou não, das informações. Nos resultados obtidos, observam-se muitas informações não existentes nos prontuários, variando entre 7,0% e 78,9% do total de prontuários estudados. A qualidade das informações compromete o conhecimento da realidade a partir desses dados, embora não pretere a utilização deles, considerando-se que o seu uso denuncia os problemas de preenchimento. Conclui-se que é necessária a adoção de outra metodologia no sentido de complementar as informações dos prontuários. É aconselhável, igualmente, a realização de novas pesquisas no sentido de conhecer as razões para tal magnitude de dados e informações ausentes nos prontuários estudados.

Palavras-chave

Idosos; HIV/AIDS; Sistemas de Informação.

Texto completo:

Texto Completo

Referências

REFERÊNCIAS

PAULO, M. A.; WAJNMAN, S.; OLIVEIRA, A. M. C. H. A relação entre renda e composição domiciliar dos idosos no Brasil: um estudo sobre o impacto do recebimento do Benefício de Prestação Continuada. Rev. bras. estud. popul., vol. 30, supl.0, São Paulo, 2013. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-30982013000400003>.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico HIV- AIDS, 2013.

BOCHNER, R. et al. Qualidade da informação: a importância do dado primário, o princípio de tudo. Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 12. Anais... Brasília/DF, out. 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Ficha de Notificação/Investigação AIDS. Brasília/DF: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em . Acesso em março/2015.

GRANGEIRO, A. et al. UNGASS-HIV/Aids: balanço da resposta brasileira, 2001-2005. Rev. Saúde Pública. São Paulo: USP, 40(Supl), 2006.

CARVALHO, D. M. T.; MOTA, E. Sistema de Informação em Saúde. In: ALMEIDA FILHO, N.; ROUQUAYROL, M. Z. Epidemiologia e Saúde. 6 ed., Rio de Janeiro: Medsi, 2003. Cap. 21, p. 605-626.

CERQUEIRA, M. B. R. Idosos e HIV/aids: algumas considerações sobre a epidemia no estado de Minas Gerais e Brasil. Unimontes Científica. Vol. 13, n. 1/2, p. 37-48, 2011. Disponível em:.

LISBOA, M. E. S. A invisibilidade da população acima de 50 anos no contexto da epidemia de HIV/aids. 2006. Disponível em: .

ALENCAR, R. de A. O idoso vivendo com HIV/AIDS: a sexualidade, as vulnerabilidades e os enfrentamentos na atenção básica. 2012. 163 p. [tese]. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, 2012.

CERQUEIRA, M. B. R. Idosos vivendo com HIV/AIDS: vulnerabilidade e redes sociais em Belo Horizonte (MG), 2013. [tese]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2014.

DRIEMEIER, M. et al. Vulnerability to AIDS among the elderly in an urban Center in central Brazil. Clinics, 2012; 67(1): 19-25.

SILVA, F. R. da et al. Aids no Brasil: uma epidemia em transformação. RBAC, vol. 42(3): 209-212, 2010. Disponível em: < http://sbac.org.br/rbac/020/302.pdf>.

DOURADO, I. et al. Tendências da epidemia de Aids no Brasil após a terapia anti-retroviral. Rev. de Saúde Pública. São Paulo: USP, 40(Supl), 2006.

NIOBEY, F. M. L. et al. Qualidade do preenchimento de atestados de óbitos de menores de um ano na região metropolitana do Rio de Janeiro. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 24, n. 4, p. 311-8, 1990.

PORTELA, M. C.; LOTROWSKA, M. Assistência aos pacientes com HIV/Aids no Brasil. Rev. de Saúde Pública. São Paulo: USP, 2006, 40(Supl.).

BASTOS, F. I. Aids na terceira década. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2006.

MOREIRA, A. L. Inquietações positivas para todas as idades. RADIS: comunicação em saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, set. 2008. n. 73.

ZORNITTA, M. Os novos idosos com aids: sexualidade e desigualdade à luz da bioética [dissertação]. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2008.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.