Avaliação e comparação da resistência à tração diametral e à compressão de cimentos odontológicos

Lisiane Martins Fracasso, Renata Ragagnin Zago, Lígia Maria Nogarett, Grace Lehuger, Eduardo Gonçalves Mota

Resumo

Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar a resistência à compressão e à tração diametral de oito cimentos utilizados em prótese fixa: fosfato de zinco (Cimento de Zinco – SS White e Poscal – Voco), ionômero de vidro convencional  (Meron – Voco e Ketac Cem – ESPE), ionômero de vidro modificado por resina (Meron Plus – Voco) e cimentos resinosos (Rely-X – ESPE, Enforce – Dentsply e Bifix – Voco).  Materiais e métodos: Para cada teste foram confeccionados dez corpos de prova que foram carregados com força de compressão com uma velocidade de carregamento de 0,5mm/min em uma máquina de ensaio universal (EMIC DL 2000). Os dados foram submetidos aos testes de ANOVA e Tukey (α=0,05). Para a resistência à compressão os valores variaram de 26,03 MPa (Poscal) à 175,12 (Rely-X), enquanto que para a resistência à tração diametral os valores variaram de 5,61 MPa (Ketac Cem) à 43,04 MPa (Rely-X). Resultados: Em ambos os testes, os cimentos resinosos apresentaram os melhores resultados. E os valores mais baixos foram obtidos pelos cimentos de fosfato de zinco. Conclusão: Apesar dos melhores resultados obtidos para os cimentos resinosos, outros critérios também devem ser levados em consideração para a adequada escolha clínica na cimentação de restaurações indiretas.

Palavras-chave

Cimentos Dentários, Resistência à tração, Resistência à compressão

Texto completo:

Visualizar PDF

Referências

DONOVAN, T. E.; CHO, G. C. Contemporary evaluation of dental cements. Compend Contin Educ Dent., v.20, n. 3, p.197-219. 1999.

HOLDEREGGER, C.; SAILER, I.; SCHUMACHER, C.; SCHLÄPFER, R.; HÄMMERLE, C., FISCHER, J. Shear bond strength of resin cements to human dentin. Dent Mater., v. 24, p. 944-50. 2008.

KLEVERLAND, C.J.; VAN DUINEN, R. N. B.; FEILZER, A.J. Mechanical properties of glass ionomer cements affected by curing methods. Dent Mater., v. 20, p. 45-50. 2004.

LAD, P. P.; KAMATH, M.; TARALE, K.; KUSUGAL, P.B. Practical clinical considerations of luting cement: a review. J Int Oral Health., v.6, n.1, p.116-120. 2014.

LI, Z. C.; WHITE, S. N. Mechanical proprieties of dental luting cements. J Prosthet Dent., v.81, p.597-609. 1999.

ORSI, I. A.; VAROLIE, F.K.;, PIERONI, C. H. P.; FERREIRA, M. C. C. G.; BORIE, E. In vitro tensile strength of luting cements on metallic substrate. Braz Dent J., v. 25, n. 2, p. 136-40. 2014.

PEGORARO, T. A.; DA SILVA, N. R. F. A.; CARVALHO, R. M. Cements for Use in Esthetic Dentistry. Dent Clin N Am., v. 51, p. 453-71. 2007.

PIWOWARCZYK A.; OTTL P.; LAUER H. C.; BUCHLER A. Laboratory strength of glass ionomer cement, cement, compomers and resin composites. J Prosthodont., v.11, p.86-91. 2002.

SIVAKUMAR, J. S.; SURESH KUMAR, B. N.; SHYMALA P. V. Role of provisional restorations in endodontic therapy. J Pharm Bioall Sci., v. 5, suppl S1, p. 120-4, 2013.

TANOMARU-FILHO, M.; MORALES V.; DA SILVA, G. F.; BOSSO R.; REIS, J. M. S. N.; DUARTE, M. A. H.; GUERREIRO-TANOMARU, J. M. Compressive Strength and Setting Time of MTA and Portland Cement Associated with Different Radiopacifying Agents. ISRN Dent., v.2012. 2012.

XIE, D.; BRANTLEY, W. A.; CULBERSTON, B. M.; WANG, G. Mechanical properties and microstructures of glass-ionomer cement. Dent Mat., v. 16, p. 129-38. 2000.

WHITE, S. N.; Yu Z. Physical properties of fixed prosthodontic, resin composite luting agents. Int J Prosthodont., v. 6, p. 384-9. 1993.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.