Indicadores socioeconômicos associados à cárie dentária: uma revisão crítica

Valéria Cândido Brizon, Raquel Rossete Melo, Patrícia Maria Zarzar, Viviane Elisângela Gomes, Ana Cristina Borges Oliveira

Resumo

A prevalência da doença cárie na população infantil tem sido associada às condições socioeconômicas. Entretanto, a literatura ainda é escassa sobre estudos que avaliem criticamente os indicadores socioeconômicos utilizados. Sendo assim, esta revisão crítica objetivou analisar a associação entre a presença de cárie dentária em crianças de 6 a 12 anos de idade e os indicadores socioeconômicos. Foram realizadas buscas eletrônicas nas bases de dados PUBMED, MEDLINE, BBO, SCIELO, COCHRANE LIBRARY, LILACS e ISI WEB OF KNOWLEDGE. Foram selecionados 56 artigos. A maioria dos estudos associou, estatisticamente, a cárie dentária com os indicadores socioeconômicos (98,2%). Dentre eles, 11 classificaram a condição socioeconômica por meio da escolaridade materna (19,6%) e 5 consideraram a escolaridade das mães e a renda familiar (8,9%). Cinco estudos analisaram a escolaridade dos pais (8,9%), 29 consideraram a escolaridade dos pais e a renda familiar (52,0%), 4 investigaram a renda familiar (7,0%) e 1 considerou a escolaridade paterna (1,8%). Embora a cárie dentária na população infantil tenha sido associada aos indicadores socioeconômicos, não houve um consenso na literatura científica quanto aos instrumentos utilizados para mensurar a renda e a escolaridade.

Palavras-chave

Fatores socioeconômicos; Criança; Cárie dentária

Texto completo:

Texto completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.