Maus-tratos na infância: significado, contexto e exercício profissional do enfermeiro na literatura científica.

Antônio Lincoln de Freitas Rocha, Marcela Guimarães Fonseca, Fernando Fábio Borges Ferreira, Ana Augusta Maciel de Souza

Resumo

Resumo: O presente estudo objetivou realizar uma revisão minuciosa da literatura acerca dos maus-tratos infantis, a partir da base de dados Scielo e obras literárias (inclusive uma publicação do Ministério da Saúde). Para as consultas nessa base utilizaram-se os seguintes descritores: “maus-tratos”, “violência infantil”, “saúde da criança” e “agressão à criança”. Entre os 70 artigos encontrados, 30 foram considerados de maior interesse para o estudo proposto; destes, foram analisados detalhadamente 17 artigos conforme os objetivos delineados neste estudo. Optou-se por abordar os seguintes aspectos: retrospectiva histórica dos maus tratos, a definição e explicação para sua ocorrência e, objetivando contextualizar com a prática profissional, o papel da enfermagem nos casos de maus-tratos infantis. Espera-se que a revisão ora empregada contribua para sensibilizar o profissional de enfermagem no sentido de que saibam proceder de forma idônea frente um caso de maus-tratos: desde sua correta identificação até sua notificação aos serviços de referência locais. Enfatiza-se a necessidade de mais estudos sobre essa problemática, para que o conjunto de conhecimentos científicos na área e seu progresso persevere, sobretudo com a ajuda dos profissionais da enfermagem, os quais estão intimamente ligados à assistência da criança nos mais diversos âmbitos de atuação.

Palavras-chave

Maus-tratos Infantis; Bem-Estar da Criança; Serviços de Saúde da Criança.

Texto completo:

Texto completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.