O Império e o Renascimento Carolíngio: uma abordagem

Fábio Antunes Vieira

Resumo

Entre os séculos VIII e IX, o franco Carlos Magno, principal figura da estirpe Carolíngia, constituiu o maior império cristão do ocidente europeu durante a Alta Idade Média. Dentre seus feitos, além das contribuições para a emergência do feudalismo, empreendeu esforços para reverter parte do processo de degradação da cultura grego-romana que marcou o referido período histórico, consequência das sucessivas ondas de invasões dos povos que, outrora, foram caracterizados pelos romanos como bárbaros. Nesse sentido, o intento deste artigo é ater-se a alguns aspectos da apropriação e fusão cultural promovida na ocasião, uma vez que seus resultados derivaram o que alguns estudiosos concebem como Renascimento Carolíngio.

Texto completo:

Texto completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.