Carcinoma de Células Escamosas e o HPV: uma abordagem molecular da oncogênese viral na região de cabeça e pescoço

Carlos Alberto de Carvalho Fraga, Marcos Vinícius Macedo de Oliveira, Amanda Cardoso de Oliveira Silveira, Ludmilla Regina de Souza, Agostinho Gonçalves Viana, Alfredo Maurício Batista De-Paula, André Luiz Sena Guimarães

Resumo

A infecção pelo Papilomavirus Humano (HPV) inicia-se quando as partículas virais penetram no núcleo das células epiteliais da camada basal de epitélios de revestimento, cujos queratinócitos em diferenciação replicam e transcrevem apenas genes precoces. O aumento da replicação, transcrição e formação do capsídeo viral ocorrem apenas em células localizadas nas camadas mais superficiais do epitélio. Quando as oncoproteínas E6 e E7 de HPVs de alto risco são co-expressadas, há um efeito adicional nas anormalidades centrossômicas e divisões celulares, ainda participando do processo de inativação de genes supressores de tumor. Entretanto, somente as oncoproteínas E6 e E7 não são suficientes para promoverem a transformação maligna de células humanas. Embora a relação entre Carcinoma de Células Escamosas Bucal (CCEB) e o HPV não seja ainda bem definida, evidências recentes indicam a presença do HPV na etiologia dessa lesão, ao lado de outros fatores de risco conhecidos. Atualmente, tem sido testada uma nova vacina contra a infecção pelo HPV, principalmente os subtipos 16 e 18, que estão envolvidos na etiologia das neoplasias cervicais intra-epiteliais. O desenvolvimento de vacinas contra esses dois subtipos apresentou resultados encorajadores, porém um período de tratamento maior é necessário para garantir a estabilidade do grau de proteção. Para a implantação dos programas de vacinação, enfatizando a prevenção do câncer, serão necessários melhoramentos no sistema de saúde, bem como a sensibilização sócio-cultural. 

Palavras-chave

Infecção HPV; Ciclo celular; Carcinogênese

Texto completo:

Texto completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.