O arbítrio e a violência: a prática da tortura no governo militar brasileiro

Márcia Pereira da Silva, Carolina Costa Cotrim

Resumo

Nos primeiros meses do ano de 1964 as Forças Armadas brasileiras efetivaram a dominação autoritária do Estado. Em nome de um projeto de Brasil-futuro, a corporação militar pretendeu enquadrar o Brasil no modelo político e econômico exigido para os países do bloco ocidental no período histórico que conhecemos por guerra fria. Mas nem todos os brasileiros se enquadravam no projeto proposto. Contra os mesmos foi montado um eficiente aparelho repressivo que, no limite, exacerbou o uso da força e da violência. Este artigo trata da violência utilizada contra os setores nacionais que se opuseram ao governo instituído, bem como das múltiplas funções que a tortura tinha na visão da corporação militar, sobretudo a partir do ano de 1968.

Palavras-chave

Força; Violência; Tortura; Política; Brasil

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.