Violência de gênero sob discursos religiosos

Tânia Mara Campos de Almeida, Lourdes Bandeira

Resumo

Este artigo analisa a construção sociocultural de mortes e estupros cometidos em dois casos de violência sexual. Um deles, trata-se do caso do “maníaco do parque”, no qual um motoboy violentou e matou várias mulheres. O outro se refere aos estupros incestuosos ocorridos entre um pastor evangélico e suas filhas. O foco central da análise encontra-se nos lugares simbólico-religiosos onde se inscrevem as representações modelares dos gêneros nesses episódios, bem como enfatiza uma rede de significados que envolve os atos, apontando articulações sociais e motivações individuais. A abordagem foi realizada a partir das configurações dos investimentos subjetivos, centrados em noções religiosas preexistentes nos sujeitos e que lhes forneceram um sentido para seus atos e conflitos internos.

Palavras-chave

Violência sexual;Narrativas religiosas; Subjetividade e gênero

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.