Experiências e vivências na migração sazonal

Maria Izabel Vieira Botelho

Resumo

O artigo aborda as práticas culturais num contexto de processos migratórios sazonais. Submetida a contínuas saídas, onde se insere no corte de cana-de-açúcar e colheita da laranja no Estado de São Paulo, a população camponesa do Vale do Jequitinhonha/MG redefine a cultura local, incorporando elementos advindos da vivência/ experiência decorrente da inserção social temporária. Ao longo de sua trajetória social, vivenciam duas inserções, como camponesa e como assalariada, conformando uma realidade totalmente contraditória que os leva a redefinir e/ou reconstruir seus valores e todo o seu acervo instrumental, simbólico e material, necessários ao mundo da vida. Como camponeses, nos “locais de origem”, reproduzem parte daquilo que foi assimilado nos “locais de passagem”. A cada retorno, há novas adequações à cultura material e simbólica. O ir e vir incessantes moldam a junção de elementos característicos de uma realidade social tradicional, com aqueles advindos de uma sociedade orientada por valores da modernidade.

Palavras-chave

Migração sazonal; Experiência; Vivência; Camponeses; Vale do Jequitinhonha

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.