Agregação e poder rural nas fazendas do baixo Jequitinhonha mineiro

Eduardo Magalhães Ribeiro

Resumo

O baixo Jequitinhonha, situado a Nordeste de Minas Gerais, é uma região marcada pela concentração de terra. Depois da ocupação da região pelos pioneiros no século XIX, as fazendas apropriaram-se de grandes áreas; mas, ao mesmo tempo, concedia chão de planta aos seus moradores – os agregados –, permitindo a estes viver com abundância de alimentos. A partir daí construíram relações de reciprocidade e poder que se cristalizaram num mando fazendeiro forte e localista. Quando o sistema de agregação começou a desaparecer, na segunda metade do século XX, tanto a fazenda quanto as relações de dominação começaram a viver uma crise que dura até começo do século XXI. Mas sobreviveu na lembrança dos antigos agregados a ordem, o poder, as benesses e, sobretudo, o estilo da fazenda de gado: esta lembrança associa fazenda com abundância, política e poder; une, messianicamente, futuro e passado, recriados numa permanente ressurreição da ordem fazendeira. Este é o tema deste artigo.

Palavras-chave

Fazendas; Agregados; Trabalho rural; Vale do Jequitinhonha

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.