Efeitos alelopáticos extratos aquoso e etanólico de jatobá do cerrado

Maria Neudes Souza de Oliveira, Maria Olívia Mercadante, Paulo Sérgio Nascimento Lopes, Inês Angélica Cordeiro Gomes, Eduardo Gusmão, Leonardo Monteiro Ribeiro

Resumo

(Efeitos alelopáticos dos extratos aquoso e etanólico de jatobá do Cerrado (Hymenaea stigonocarpa Mart.)). Foram analisadas as propriedades alelopáticas dos extratos aquoso (material vegetal + água fervente) e etanólico (material vegetal + etanol 80%) de folhas, frutos e de substâncias liberadas de folhas em decomposição em areia ou solo, sobre a taxa e o tempo médio de germinação de alface (Lactuca sativa cv. Grand rapids). A taxa de germinação foi reduzida no extrato etanólico de frutos e em substratos de solo e areia de folhas em decomposição, sendo o efeito inibitório maior na decomposição em solo. Houve um atraso na germinação em extrato aquoso de folhas e frutos, em extrato etanólico de folhas e em substrato de solo. Os resultados indicaram que os aleloquímicos de H. stigonocarpa encontram-se, principalmente, nos frutos, e os efeitos inibidores das folhas persistem no solo por, pelo menos, 90 dias. A interação com o solo altera as propriedades alelopáticas das folhas.

Palavras-chave

Hymenaea stigonocarpa Mart.; Alelopatia; Germinação de sementes

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.