Efeitos da distribuição de Baccharis dracunculifolia (Asteraceae) na abundância e no parasitismo de galhas de Neopelma baccharidis (Homoptera: Psyllidae)

Marcílio Fagundes, Maurício Lopes Faria, Geraldo Wilson Fernandes

Resumo

No sistema Baccharis dracunculifolia/ Neopelma baccharidis, os efeitos dos aspectos populacionais da planta hospedeira na abundância das galhas e seus parasitóides ainda são pobremente estudados. Este trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos da densidade populacional de B. dracunculifolia no ataque e no parasitismo do galhador N. baccharidis. Neste sentido, quatro populações da planta hospedeira, localizadas na Serra do Cipó, foram escolhidas aleatoriamente. Em cada uma destas populações foram selecionadas, aleatoriamente, 20 plantas, sendo que a densidade das plantas foi estimada contando-se o número vizinhos existentes em um raio de três metros das plantas selecionadas. A abundância de galhas não variou entre as populações que estavam colonizadas pelo herbívoro (F = 1,389, p = 0,260, n = 46). Além disto, a taxa de ataque do galhador também não foi afetada pela densidade da planta hospedeira (r2 = 0,026, p = 0,282, n = 45). O parasitismo das galhas de N. baccharidis não mostrou relação com a densidade de plantas (r2 = 0,094, p = 0,069, n = 36), mas foi afetada pela densidade de galhas por planta (r2 = 0,387, p = 0,001, n = 36). Portando, estes resultados sugerem que outros fatores tais como a dinâmica entre a colonização e a extinção da planta hospedeira e do galhador são mais importantes que a densidade populacional da planta ou o ataque de parasitóides na dinâmica populacional de N. baccaridis.

Palavras-chave

Baccharis dracunculifolia; Neopelma baccharidis; Interações tróficas; Galhas; Parasitóides; Densidade dependente

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.