Perfil da medicação sem prescrição praticada pelos pais em crianças no ano de 2008 na cidade de Porteirinha, MG

Rúbia Izabella Cordeiro Martins, Cristina Andrade Sampaio

Resumo

Estudo descritivo realizado no município de Porteirinha, MG que teve por objetivo descrever o hábito de medicação sem prescrição praticada pelos pais em crianças que frequentam a Escola Municipal Karen Cristine Nascimento Silva. A prevalência de medicação sem prescrição praticada pelos pais foi aproximadamente 92,00 %. O principal indutor desta prática foi o balconista de farmácia (12,82%). Os principais grupos de medicamentos administrados foram: antitérmicos (82,05%), xaropes para tosse (69,23%), antigripais (58,97%) e analgésicos (48,71%). Com relação às doenças/sintomas que os pais acreditavam que justificativa uma medicação sem prescrição em seu filho, verificou-se que 79,48% foram motivados a medicar por causa de febre, seguido de resfriado/gripe (61,53%) e inflamação/infecção de garganta (53,84%). É imprescindível que a família, a escola, gestores de saúde e dos profissionais de saúde mobilizem para implementação de medidas que possam atenuar esta prática, a responsabilidade de conscientização, educação e racionalização do uso do medicamento deve ser geral.

Palavras-chave

Crianças; Pais; Medicamentos; Atenção farmacêutica

Texto completo:

Texto completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.